Q14 – Qual o melhor modelo de financiamento para estimular o desenvolvimento da C&T na Madeira?

Houve um consenso relativamente ao interesse/necessidade de se criar uma instituição, uma entidade que reunisse toda a informação de financiamento e a necessidade de investigação com problemas concretos na ilha, portanto essa instituição criaria uma ligação entre o Governo Regional, as Universidades e os Privados.

Identificou-se os problemas entre os privados e os públicos.

Nos públicos, a questão das regras do Orçamento Regional são muito rígidas, deveriam tornar-se mais flexíveis, de modo a poder tornar mais simples a utilização desses financiamentos. Nos privados, existe o problema relacionado com as exigências bancárias, um projeto aprovado deveria ter um adiantamento o que é cada vez mais complicado obtê-lo, e de preferência uma isenção da Segurança Social e de tudo o que fosse relacionado com impostos sempre que envolvesse investigação, facilitando os privados. Na questão da distribuição dos financiamentos, que também é um problema, mais uma vez esta instituição estaria a gerir essa questão e poderiam utilizar-se como critérios de distribuição das verbas, dos financiamentos, conforme incentivo dos projetos de investigação. A identificação dos vários problemas reais que a Região tem com isso resolvê-los com a investigação e ai, a investigação seria mais vocacionada para resolver os problemas concretos da Região, e que também pudesse criar emprego a bolseiros, ou seja, com um projeto de investigação que envolvesse a contratação de um ou dois bolseiros, de maneira a fixá-los na Região e criar mais massa criativa.

Deixar uma resposta